Segurança e homologação na pauta do Comitê

 



A pauta da reunião do Comitê Gestor da ICP-Brasil, ocorrida hoje, em Brasília, foi dominada pela votos encaminhados pelos membros. O primeiro encaminhamento foi feito pelo representante da FEBRABAN, Francimara Viotti, sobre a necessidade de se e punir com mais rigor as ACs que não obedecerem plenamente a Resolução
n° 79. Essa norma estabeleceu a impossibilidade de se emitir certificados para pessoas jurídicas com base em procurações particular.

O representante da Câmera e-net, Manoel Matos, e do Ministério da Fazenda, Odilon Neves Júnior, apoiaram as medidas de segurança para combater qualquer possível emissão irregular de certificados. “A boa medida de segurança vem após o reconhecimento da fragilidade. Essa medida vem para fortalecer a ICP-Brasil”, afirmou Neves. Os membros solicitaram que a secretaria do Comitê repasse essa orientação às Acs e definiram que o ITI deve fazer uma fiscalização rigorosa de forma a coibir essa eventual prática.

Outra definição do Comitê foi a de postegar por mais um ano a exigência de homologação para hardwares e software utilizados para a certificação digital. O número de equipamentos homologados no LEA ainda é pouco expressivo e a obrigatoriedade poderia gerar impedimento para a administração pública contratar. Os membros do Comitê avaliaram que esse é um prazo final, já que é necessário que o mercado responda a essa garantia de interoperabilidade dos equipamentos e sistemas independente do fabricante da solução.
comitegestor_014.jpg









  • Transparência Pública
  • Untitled 1       
    Parceiros 
  • 27180 220098 logonew300ppiblue
  •  
  • Theadercripto
  •  
  • odfalliance